A escolha da Maternidade

💙
27 junho 2017
Hospital e Maternidade

O que levar em consideração !!!


Durante a gravidez, temos mil coisas a escolher: enxoval, decoração do quarto, o nome. Mas, entre todas essas escolhas, temos uma que é tão importante quanto os itens acima citado, temos que decidir em qual maternidade nosso bebê irá nascer.

Na gravidez do Gui, conversei com meu médico e escutei as sugestões dele e dei a minha, que na época era uma unidade nova do Hospital São Luiz, e iriamos fazer nela, no dia que entrei em trabalho de parto como tinha últimos exames a serem feitos (sim foi cesárea porém não deu tempo de agendar o Gui escolheu o dia em que nasceria) no Santa Joana, fomos até o Pro Matre, porém não tinha acomodação nem lá, nem no Santa Joana e nem no Santa Catarina (que na época ainda atendia maternidade, e esses três eram as preferências do meu obstetra), devido a isso voltamos para a Zona Leste e fomo para o São Luiz do Anália Franco, queriam me encaminhar para a unidade do Morumbi, mas sem condição de ir para lá as 7 da manhã.
Minha experiencia foi ótima, tive um bom atendimento quando cheguei, durante o parto também, e os dias que ficamos lá também, enfermeiras super delicadas, educadas. Tanto que era a minha opção agora também para ganhar a Mari, porém, tive um atendimento não muito agradável no Pronto Atendimento a Mulher e decidi mudar, mesmo sendo meu médico que fará o meu parto.

Para ajudar você, mamãe de primeira viagem principalmente, preparei esse post com alguns quesitos que acho que devem ser levados em consideração:

Maternidade que plano de saúde cobre

A primeira coisa além de conversar com o médico se você não tem alguma preferência é fazer uma lista de possíveis maternidades e checar se tem cobertura do plano de saúde ou se o orçamento de que se dispõe para pagar, caso o hospital ou a equipe não façam parte da rede credenciada. Se a opção for mesmo o plano de saúde, e se o da grávida tiver cobertura obstétrica, desde que cumprido o período de carência, ele deve oferecer a realização de exames de pré-natal, o parto e o pós-parto sem a cobrança de taxas. O plano também deve garantir assistência ao bebê durante os primeiros 30 dias após o nascimento – é como se ele fizesse parte do seu plano durante esse período. No caso do SUS, a grávida tem direito a realizar todo o pré-natal na Unidade Básica de Saúde do seu bairro. O programa de atendimento à gestante inclui pelo menos seis consultas, os ultrassons solicitados pelo médico - a quantidade e a frequência dependem do risco da gestação - e todos os outros exames solicitados pelo obstetra que a acompanha. A maternidade de referência será indicada pelo próprio especialista na consulta. Em geral, o critério é a localização, ou seja, aquela mais próxima da sua casa.

Converse com o seu médico

Certifique-se de que o obstetra fará o parto pelo seu convênio. 
Acertados os detalhes e custos (caso ele faça seu parto fora do convênio), pergunte quais são as maternidades que ele recomenda. Ele é a melhor pessoa que sabe indicar se o hospital está bem preparado em caso de uma emergência que represente risco para a mãe e para o bebê, pois nós acabamos vendo somente, hotelaria, localização, e como eles costumam circular por diferentes maternidades, sabem identificar quais contam com os aparelhos mais modernos, as equipes mais eficientes, enfim, estão mais preparados a nos auxiliar na parte técnica.

Acesso à maternidade

Principalmente aqui em São Paulo e nas grandes capitais o trânsito costuma ser caótico, ainda mais em horário de pico, por isso as vezes não adianta nos apaixonarmos por uma determinada maternidade se ela ficar do outro lado da cidade. Vale fazer e refazer o caminho algumas vezes, em diferentes horários, traçando rotas alternativas.

Recomendações de outras mães e pais

É sempre válido ter mais de uma opinião de pessoas que já tiveram alguma experiência na maternidade em que você está interessada, ainda mais se for de alguém que têm critérios parecidos com os nossos. 

Agende uma visita

Conhecer presencialmente a maternidade é essencial. Geralmente, as visitas funcionam a partir de horários agendados. Assim, a maternidade consegue designar um profissional para acompanhar os pais em um tour pelas instalações, mostrando a estrutura, as acomodações. Mesmo que você tenha amado a maternidade logo de cara, vale visitar outras também, afinal, a comparação é uma ótima ferramenta de escolha. 

O que observar

Estrutura física, serviços, procedimentos de rotina, tudo isso deve ser apresentado a você durante a visita. Principalmente para as mães que desejam um parto normal, vale se informar sobre a estrutura dos quartos pré-partos que são preparados para esse tipo de parto, elas possuem mais espaço, banheiro com banheira, tudo para fazer o acompanhamento da evolução do parto de uma forma mais humanizada.

Dicas de passeio

💙
22 junho 2017

Para aproveitar bem o fim de semana em família !

Teatro Morumbi Shopping

VIDA DE CRIANÇA

ISADORA CANTO
O Vida de Criança traz em suas canções a lembrança doce, pura e suave da infância e permite que mães, pais e filhos possam vivenciar juntos esses momentos e se encantar com a ludicidade das canções Avós, Coco, Do Re Mi e Theo e Lia. Isadora Canto entrega mais do que ensinamentos para os seus filhos, sua obra permite um reencontro entre o que fomos, somos e seremos no reflexo do espelho ou da alma.
SERVIÇO
Temporada: 13 de maio a 25 de junhoSábado e Domingo, às 15hDuração: 60 minutosClassificação etária: LivreIngresso: R$ 50,00
Teatro Morumbi Shopping

RISADARIA KIDS - VEM DANÇAR COM A NINA

MARLEI CEVADA
O show “Vem Dançar com a Nina” é uma mistura de humor, música e brincadeiras no palco.No show, Nina conta suas peripécias na escola, no bairro, em sua casa, sua relação com os irmãos, de ma maneira muito divertida e espontânea. Junto a isso, ela vai “costurando” suas histórias com musiquinhas que tem a ver com a situação.As músicas são alegres, divertidas e chicletes pois grudam na cabeça da criançada, que na primeira vez que escutam, já saem cantando o refrão.
SERVIÇODia: 24 de junhoSábado, às 12hDuração: 50 minutosClassificação etária: LivreIngresso: R$ 20,00

Teatro Morumbi Shopping
LOCALIZAÇÃO
Av. Roque Petroni Júnior, 1089 - Jardim das Acácias, São Paulo
Acesso pela loja Renner
Teatro Opus
A Bela Adormecidacom Adriane Galisteu

Em sua estreia no teatro infantil, a atriz encara a fascinante personagem Malévola na adaptação do conto do escritor francês Charles Perrault (1628 - 1703), A Bela Adormecida no Bosque, que inspirou o desenho animado da Disney, de 1959. A superprodução leva a marca do diretor italiano Billy Bond (Natal Mágico, Cinderella e Peter Pan).

Serviço 
15 de junho a 02 de julho
Dia: Sábado às 16h00 e 19h30 e Domingo às 11h30 e 16h00
Duração: 110 Minutos. Classificação Etária: Livre. Menores de 14 anos, somente poderão entrar acompanhados dos pais ou responsáveis. Crianças até 24 meses de idade que ficarem no colo dos pais, não pagam.
Teatro Opus
Av. Das Nações Unidas, 4777 - Alto de Pinheiros
São Paulo-São Paulo

Enxoval do bebê

💙
20 junho 2017
enxoval do bebê

Dicas de uma mãe de segunda viagem

Na primeira gestação nós mães nos empolgamos, e queremos (quando não saímos né) comprar tudo que vemos, e muitas coisas acabamos nem usando. Se cada loja de roupa, acessório que a gente entrar e gostar (o que não é difícil né), levarmos alguma coisa além de no final estarmos com mais coisas do que necessário, teremos gastos que não precisamos.
Algumas coisas, no enxoval do Gui acabei não usando, ou usando porque estava lá no guarda roupa mas não faria muita diferença se não tivesse, ou algumas coisas poderia ter comprado depois na época que fossemos realmente usar, na gravidez da Mari, acabei sendo mais racional (e olha foi difícil pois para menina as opções são infinitamente maiores do que para os meninos), e foi bem mais enxuto, mas também teve coisas que adquirimos que na época do Gui não compramos.
Como tenho duas sobrinhas pequenas, herdamos muitas roupinhas delas, e como estão super novas acabei comprando roupinhas para os dias que estaremos na maternidade tamanho RN e poucas P, pois deixarei para comprar conforme a necessidade, pra não correr o risco de comprar e nem chegar a usar.
A quantidade de roupa que comprei RN foi o que estava na lista da maternidade
6 bodys manga curta para recém-nascido;
6 bodys manga longa para recém-nascido;
6 macacões com pezinho ;
6 pares de meias;
6 calças de algodão;
6 pares de meias recém-nascido;
Saída da Maternidade;
1 cobertor mais grosso;
1 manta.
Kit Higiene
Nosso kit de higiene ganhamos em parceria com a Alo Bebê
Macacão Recém Nascido
Um dos macacões que iremos na maternidade foi enviado pela Lá em Casa tem Bebê
Almofada de Amamentação
A almofada de amamentação também recebemos da ZIP Um Toque A Mais
Mamães de Primeira Viagem, não esqueçam dessas dicas:
  1. Não saia comprando tudo assim que descobrir que está grávida. Espere confirmar o sexo do bebê, mas se a ansiedade não deixar, procure comprar coisas neutras.
  2. Não exagere na quantidade de roupas. Lembre-se que nos primeiros meses o bebê cresce muito rápido e perderá logo as roupas menores. Além disso, os bebês sempre ganham presentes, inclusive roupinhas.
  3. Não compre tudo da mesma cor. Não é porque você vai ter uma menina que precisa comprar absolutamente tudo rosa, por exemplo. Existem tantas roupas e acessórios lindos no mercado atualmente nas mais variadas cores. Variando nas cores, fica mais fácil de reaproveitar no caso de uma futura gravidez. Apesar de não ter uma futura gravidez, tentei ao máximo fugir do rosa nas cores das roupas
  4. Não perca o foco nas compras, o importante é ter disciplina para comprar apenas o que precisa.
  5. Com tantas opções existentes no mercado atualmente é preciso lembrar: nem tudo que é bonito é confortável para o bebê.
  6. O importante é escolher os modelos e tecidos das roupinhas de acordo com a estação em que o bebê irá nascer.

A doce espera da Mari ...

💙
14 junho 2017
Ensaio Gestante

Eternizada em fotos !!!

No dia 06/05 em parceria com o Estúdio Foco e Arte, fomos realizar o nosso ENSAIO GESTANTE, até mostrei uma prévia das fotos aqui e nas redes sociais, e hoje mostro para vocês o ensaio realizado pela Rodrigo Pires:

Ensaio Gestante
Estamos 254 dias juntas, sendo uma só, me ensinando que amor de mãe pelo seus filhos não se divide e sim se multiplica, e logo você estará em meus braços, me mostrando mais uma vez como esse amor é puro e verdadeiro.

Chá de Bebê da Mari !!

💙
09 junho 2017
Decoração Chá de Bebê

Um dia cheio de carinho!!

No último domingo (04/06), fizemos o chá de bebê da Mari,  foi planejado com amor, carinho e participação ativa do irmão mais velho, desde a escolha do tema, até a ajuda na montagem da decoração e depois na abertura dos presentes.

Decoração de festa

E para tornar esse dia ainda mais especial, contamos com a parceria da Zumbalum, que com seus personalizados deixou a nossa mesa um encanto.

Decoração Chá de Bebê
Decoração Chá de Bebê
Decoração Chá de Bebê
Decoração Chá de Bebê
Decoração Chá de Bebê
Decoração Chá de Bebê
Presentes Chá de Bebê

Já havia falado da empresa e contado aqui sobre nosso tema, e dicas para montar a decoração, e hoje mostro para vocês os detalhes do nosso domingo !!! E deixo aqui mais uma vez registrado meu muito obrigado para a Zumbalum pelo carinho e capricho nos produtos.

No site http://www.zumbalum.com.br/, vocês podem conhecer todos os produtos, e olha quanto tema legal.
E nas redes sociais vocês também podem acompanhar eles pelo FACEBOOK, PINTEREST e INSTAGRAM.

O bolo e os docinhos também deram um toque especial a mesa e eles foram feito pela Luciana da Um Toke .

Unisert e APAE DE SÃO PAULO lançam Junho Lilás para reforçar a importância do Teste do Pezinho

💙
07 junho 2017
APAE São Paulo

Campanha celebra o Dia Nacional do Teste do Pezinho (6/6) e relembra que realizar o exame no período correto é essencial para o futuro dos bebês.

A Unisert (União Nacional dos Serviços de Referência em Triagem Neonatal) e a APAE DE SÃO PAULO idealizaram a campanha Junho Lilás para destacar a relevância do Teste do Pezinho: um exame rápido, gratuito e obrigatório por lei, que detecta doenças antes de os sintomas aparecerem. O Dia Nacional do Teste do Pezinho é celebrado em 6 de junho e a cor lilás foi escolhida por representar tranquilidade e transformação.

Realizado a partir da coleta de gotinhas de sangue do calcanhar do recém-nascido, o exame é fundamental na prevenção da Deficiência Intelectual e na melhoria da qualidade de vida das crianças. “Para que a prevenção seja possível, o exame deve ser realizado após as primeiras 48 horas do nascimento e até o 5º dia de vida do bebê”, afirma Sônia Hadachi, supervisora do Laboratório do Serviço de Triagem Neonatal da APAE DE SÃO PAULO.

Com a campanha Junho Lilás, que contará com diversas ações no mês, a Unisert e a APAE DE SÃO PAULO buscam conscientizar a sociedade de que o Teste do Pezinho é o primeiro passo para definir o futuro do bebê. “Queremos chamar a atenção de futuros pais e profissionais da Saúde de que o exame, além de determinante, é um direito de toda criança”, declara Aracélia Lúcia Costa, superintendente-executiva da APAE DE SÃO PAULO.

Dentre as iniciativas, estão a parceria com as estrelas da campanha Karina Bacchi, Naiumi Goldoni e Maria Cecília (da dupla Maria Cecília & Rodolfo) e um filme sobre a importância do Teste do Pezinho com a participação do cantor Tiago Abravanel e do grupo Palavra Cantada. As ações também têm o apoio da pediatra Ana Escobar, embaixadora da área da Saúde da Organização; da Prefeitura Municipal de São Paulo; da In Loco Media com iniciativas de geolocalização; e da Agência Plug, que criou a campanha.

Referência no Teste do Pezinho

Pioneira na realização do exame no País, A APAE DE SÃO PAULO implantou o Teste do Pezinho no Brasil em 1976 e, desde 2001, é um Serviço de Referência em Triagem Neonatal (SRTN) credenciado pelo Ministério da Saúde. Atualmente, a Organização é responsável pela realização do teste de 77% dos bebês nascidos na capital paulista, 64% dos recém-nascidos do Estado de São Paulo e 16% do total de crianças triadas no Brasil por meio do Sistema Único de Saúde (SUS) e de maternidades e hospitais privados.

O Laboratório da APAE DE SÃO PAULO é o maior da América Latina em número de exames realizados e desde a sua implantação triou mais de 15,5 milhões de crianças brasileiras. Apenas em 2016, foram cerca de 2,5 milhões de testes realizados. A Organização também trabalhou sempre pelo desenvolvimento e obrigatoriedade do exame. Embasado pela Constituição de 1988, o exame se tornou obrigatório e gratuito em todo o território nacional em 1992. Em 2001, influenciado pela APAE DE SÃO PAULO, o Ministério da Saúde instituiu o Programa Nacional de Triagem Neonatal (PNTN).

A Organização também tem um sistema de Busca Ativa, que realiza a convocação imediata de todos os recém-nascidos que apresentam alteração no Teste do Pezinho. Caso seja solicitada a recoleta, é fundamental fazê-la imediatamente. A APAE DE SÃO PAULO possui ainda Ambulatório de Triagem Neonatal com equipe interdisciplinar para orientação e tratamento dos casos confirmados.

A APAE DE SÃO PAULO acredita que prevenção é a melhor forma de cuidar da saúde do bebê e, por isso, oferece, além do Teste do Pezinho Básico, que detecta seis doenças, o MAIS e o SUPER, que juntos identificam até 48 doenças. Em 2016, também foi incorporada a triagem para Imunodeficiências Combinadas Graves (SCID) e Agamaglobulinemia (AGAMA), doenças genéticas do sistema de defesa, somando 50 doenças.

- Teste do Pezinho Básico: é obrigatório e gratuito em todo o país. Identifica, no Estado de São Paulo, as seguintes doenças: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias, Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência de Biotinidase.

- Teste do Pezinho MAIS: além do que se detecta no teste Básico, inclui mais quatro diagnósticos: Deficiência de G-6-PD, Galactosemia, Leucinose e Toxoplasmose Congênita.

- Teste do Pezinho SUPER: é o único a triar 48 doenças e um dos mais completos testes de Triagem Neonatal existentes no mundo. Ele inclui em seu painel, além das dez doenças identificadas nos Testes do Pezinho Básico e MAIS, outros 38 diagnósticos realizados por meio da avançada tecnologia de Espectrometria de Massas em Tandem – MS/MS.

- Teste do Pezinho para SCID e AGAMA: detecta um grupo de doenças genéticas graves nas quais não há produção de células de defesa T e/ou B nem de anticorpos protetores. O teste pode ser realizado associado a qualquer dos testes acima ou a critério médico.

A escolha do pediatra

💙
01 junho 2017
pediatra

O que você leva em consideração?

A escolha do pediatra envolve inúmeras questões, desde a confiança que nós pais sentimos pelo profissional até a disponibilidade dele em atender emergências. E ao contrário do que imaginamos decidir quem vai será o pediatra está longe de ser uma tarefa fácil, afinal, ele vai ser o médico responsável por cuidar por longos anos, junto com nós pais, da saúde da criança. O profissional vai ser a pessoa com quem nós, inevitavelmente, criaremos uma relação de confiança. 
A procura pode começar de diversas formas: procurando na listagem do plano de saúde, indicações de amigos e parentes, mas independente da maneira, temos que prestar atenção em alguns detalhes pode ajudar  a tomar a melhor decisão. 
Quando o Gui nasceu a procurar começou quando retornamos para a casa, peguei contatos com primas, e também olhei no plano de saúde, e assim começamos as visitas. E vou dizer que não foi fácil, pois estávamos a procura de um profissional que nos atendesse bem, esclarecesse as dúvidas (ainda mais sendo pais de primeira viagem perguntas não faltam não é mesmo?), nos deixassem confortável, localização. Passamos por alguns, que olha, quisemos sair no meio da consulta, teve um que sem brincadeira, fez umas perguntas e nem se quer examinou o Gui, não pesou, mediu, e quando questionamos ele disse que a primeira consulta era assim .. OI?! e que na próxima ele faria isso, não preciso nem dizer que não voltamos nunca mais lá, e sem contar que atrasou horres o atendimento e um pouco antes dele nos chamar deu a hora do Gui mamar, e dei o peito (então entrei amamentando) e ele queria que eu parasse para conversar, bom fiz cara de paisagem e fingi que nem escutei.

A consulta pediátrica pode ser dividida em quatro momentos: 
A. Ouvir a situação e as dúvidas. 
B. Perguntar sobre o desenvolvimento e a saúde da criança nos últimos meses. 
C. Se for a primeira consulta, o pediatra deve conversar sobre o histórico dela e da família. 
D. Fazer exame físico completo, mesmo que se trate de uma queixa isolada. Inclui: pesar, medir, aferir a pressão, colocar os dados na curva de crescimento etc.

Conversando com algumas mamães na nossa rede social Instagram @espacodasmamaes, e muitas levam em consideração pontos importantes que eu também, como indicação, na consulta esclarecer as dúvidas, relacionamento principalmente com a criança, localização, disponibilidade de encaixe, e a empatia, e se fornecem o número do celular/whatsapp para alguma emergência fora do horário de atendimento e fim de semanas,  e vocês o que levam em consideração?

Quando foi que meu filho cresceu e eu não vi?

💙
30 maio 2017

Pisquei e quando olhei tinha um rapazinho na minha frente!

Que eles crescem nós sabemos, mas sempre achamos que nunca é o momento não é mesmo?

Uma das coisas que adoro no universo infantil é a magia que é envolvida. Sempre deixamos a imaginação do Gui a solta por aqui, alimentamos sempre da forma mais saudável, e isso aconteceu até os 7 anos dele, se é muito tempo ou não, se certo ou errado, não sei, a única coisa que sei que para nós estava funcionando assim.
Em época da Páscoa, o Coelhinho aparecia enquanto estava dormindo e deixava seus rastros pela casa, para achar os ovos, no Natal o Papai Noel também aproveitava a hora que estava cumprimentando a família, vizinhos e deixava o presente, ou então em alguns anos ele aparecia na casa da família e entrega pessoalmente, quando começou a cair os dentes, enquanto estava no soninho gostoso a Fada do Dente deixava debaixo do travesseiro o dinheiro. 
Mas um dia essa fantasia acaba e entra em ação a realidade (e fica aquela sensação meu bebê está crescendo). e eu deixei que esse dia chegasse sozinho, pois não queria que todo aqueles momentos mágicos, o brilho no olhar, o sorriso de ter recebido o presente, ovo, dinheiro ficasse para trás como uma coisa ruim. Pois bem na última quinta (25/05), após o almoço ele brincando parou e me perguntou "Mãe a fada do dente existe ou não?", na hora a minha primeira reação foi me fazer de desentendida e pedi para ele repetir (enquanto isso eu tentava pensar em alguma coisa para dar continuidade), e a pergunta que fiz foi "O que você acha?" (assim tentava ganhar mais tempo e também foi uma forma que achei para saber qual rumo eu tomaria), ele disse que achava que não, pois como uma fada muito pequena iria conseguir levantar o travesseiro com ele dormindo, pegar o dente e deixar o dinheiro, ai questionei então o que ele achava como era, e ele insistindo para que eu respondesse SIM ou NÃO, e ele falou que achava que era eu, bom depois dessa resposta o que me restou foi falar a verdade (e ai começar a cair a ficha que aquele menino pequeno estava deixando algumas fantasias de lado para começar a entrar em outro mundo), mas antes de responder ele super convicto me fala "Pode falar mãe, eu não vou ficar triste", foi ai então que percebi é ele cresceu e me resta aceitar.


Pensei que acabaria por ai, mas não já que era pra dar um banho de realidade, ele foi fazer da maneira certa (Vai com calma filho kkk a mãe não está preparada para tantas revelações assim). Como a fada, logo entrou em pauta o Coelho da Páscoa e o Papai Noel, e agi da mesma forma, e ele sempre dando os motivos pelo qual já desconfiava que não existiam mais, apesar de achar lindo essa magia e o lúdico e incentivar até agora os 7 anos, sabia que uma hora ou outra teríamos essa conversa, e os motivos me dito foram:
  • Como Coelho ou Papai Noel entrariam em casa, se estava tudo fechado, e no Natal os presentes apareciam na árvore em algum momento enquanto estávamos na rua vendo fogos e brindando?
  • Como o Coelho carrega e esconde os ovos?
  • Se o coelho que faz os ovos, por que nos mercados/lojas tem tantos ovos? 
Depois de conversarmos, expliquei para ele que esses personagens existem para deixar a data e principalmente a infância, mais legal, divertida e criarmos momentos especiais em família, e perguntei se enquanto nesse tempo que ele acreditou se tinha gostado e ele disse que sim, mas já emendou (porque deixou de acreditar mas gosta de ganhar as coisas) "Mas agora que eu já sei que todos esses eram você e meu pai, eu vou deixar de ganhar os presentes e ovos?", e expliquei que vai sim, a diferença que não vou mais ter que sair "escondida" para comprar.

E com vocês? As crianças acreditam nos personagens? Como foi o momento da descoberta que era apenas uma fantasia?

Custom Post Signature

Custom Post  Signature